Crítica: Do Começo ao Fim


Assistir a um filme que todos já viram é interessante por um lado, não é novidade e você já sabe como ele foi recebido pela crítica e pelo público, Do Começo ao Fim foi, digamos, esculachado por ambos, então já vi a película tentando entender os erros que levaram a isso.

Ótimos atores, alguns famosos, ótima fotografia e um tabu no Brasil, incesto, alicerçado em uma boa campanha publicitária focada na internet. O que deu errado? Exatamente a expectativa, por se tratar de um tabu era de se esperar um filme denso, inteligente e que discutisse tais polêmicas com o público, contudo nada disso acontece.

O roteiro simplesmente ignora o incesto, como se isso fosse algo corriqueiro no Brasil, ainda mais um incesto gay. O filme não tem nenhum diálogo sobre a homossexualidade e o incesto, é como uma comédia romântica em um paraíso livre de preconceitos e tabus, os pais dos meninos chegam até a apoiar, sem questionar, sem dramatizar, tudo muito natural, mesmo que a homossexualidade seja natural para pessoas inteligentes e educadas, o incesto não é!

Quanto ao romance, na fase infantil, apesar dos ótimos atores mirins, o que é uma raridade, chega a incomodar o flerte com a pedofilia, é estranho, diferente e um pouco forçado, quem tem irmão não consegue nem imaginar coisa do tipo, ainda mais em um roteiro que não sabe conduzir a história, apenas acontece, natural, normal demais. Já na fase adulta o romance continua, intocado, mesmo com a morte da mãe deles é como se nada tivesse acontecido, cenas de sexo, beijo, naturais, inclusive a primeira, sem nervosismo, normal. Já o clímax é quase que previsível , já que algo de ruim tinha que acontecer, uma traição sem sentido para justificar que o personagem tentou ser heterossexual em vão, e retorna com o seu irmão no final fechando o filme como começou, sem drama algum, sem intensidade.

Talvez a crítica não tenha entendido a proposta do filme, fiquei com a sensação de que ele realmente não quer discutir nada disso, é apenas um conto de fadas, uma história de amor inabalável, nada além disso. Será que estamos errados? Não seria mais simples, se a idéia era fazer um romance gay sem discutir assuntos polêmicos, tirar o incesto? Se usou o incesto para chamar atenção para o filime, não discuti-lo foi um erro imperdoável, logo amplamente castigado. Uma pena, o filme perde a oportunidade de discutir, para o grande público, dois assuntos polêmicos alicerçado por ótimos atores.


1 comentários:

Anônimo disse...

esse filme e uma poca vegonha

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin