Apresentando: Thiago Terenzi, vida inteligente no rock da internet

A última verdadeira banda de rock foi o Oasis. É fato. Depois veio Strokes e seus seguidores. Mas rock mesmo, desses de empolgar estádios e criar legiões de fãs, rock desses que vai sobreviver aos anos e ser lembrado por várias gerações – este rock teve como seu último representante a banda britânica Oasis. Depois as melodias perderam força, as letras ficaram inconsistentes e as músicas ficaram mais comerciais do que deveriam.

Mas acalmem-se. Nem tudo está perdido! Existe uma galera fazendo música autoral de bastante qualidade na internet. Não que eu seja um daqueles cults chatíssimos que fica procurando bandas desconhecidas na internet (muito pelo contrário!), mas é que isso vem se tornando regra: se você quer ouvir algum som novo que não seja Banda Cine ou Restart, você tem que procurar em meios, digamos, mais democráticos que o rádio ou a TV.

E, em meio a tanta coisa ruim – sim, a galera boa da internet está diluída em meio a um oceano de inutilidades –, um nome me pareceu ser diferente: Thiago Terenzi.

Notem, no vídeo abaixo, como soa peculiar o rock que ele faz. A música tem um peso de blues, mas vai além do blues. Próximo ao refrão, ela ganha uma cara pop sem perder um certo peso Rock n’ Roll. Reparem também na letra: parece ilustrar o cotidiano de alguém que quer viver de música, e, no refrão, a letra ganha força: “Eu canto como o homem que reza sem nem mesmo crer”. Não é qualquer menino de 20 anos que escreve coisas assim.





E o garoto tem mais músicas interessantes. Embora dessa vez não inove na estrutura melódica, a letra de “Perdoando Deus” é diferente de tudo. Uma canção complexa baseada na obra de Clarice Lispector – e que consegue não ser chata! (sim, porque grande parte das músicas baseadas em livros com assuntos existencialistas são incrivelmente chatas).

Confira um trecho da letra e, abaixo, o video:

“Deus
Eu que me via perdoando Deus
Eu que no fundo nem me perdoei
Eu que jamais chorei
Deus
Suas ofensas não me ofendem mais
E esse vazio agora tanto faz
Eu só quero viver”




Esta é a prova de que é possível fazer rock de qualidade sem precisar deixar a barba crescer, usar óculos, vestir camisas quadriculadas e discutir Nieztsche na mesa de algum bar caro.

Conversando com o Thiago Terenzi, descobri que ele é vocalista de uma banda chamada Estandarte e que está em processo de gravação de um disco. Eles também estão com alguns shows marcados em Belo Horizonte.

Ele é a minha aposta. Agora é esperar pra ver.

DESKTOP APPLE IMAC MB950BZ
DESKTOP APPLE IMAC MB950BZ

3 comentários:

Anônimo disse...

Esse cara é bom mesmo, hein?

Natymaximiza disse...

bahhahahaahahahahah eu apostoo que conheço esse anonimooo delicia thiiiiiiiii aonde vc arranjou essa voz do renatoo amo vc demais.thiago lucas meus amoresssss.

Marcelo disse...

Ele super influencia os cara a curtir, curtir mesmo... huauhauha! Thiaguinho famoso!

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin