Crítica - De Repente, Califórnia ( Shelter ).




Sinopse:

Yahoo Cinema - O filme retrata a trajetória de Zach (Trevor Wright), um promissor desenhista que tem de pesar a construção de sua própria identidade com as demandas externas, entre elas ajudar a sua irmã egoísta, sustentar a casa, cuidar do sobrinho. A mais importante de todas: assumir a homossexualidade e aceitar o que representa Shaun (Brad Rowe) em sua vida.

Crítica:

Como você imagina um filme de surf? Loiros bombados usando roupas de neopreme e gatinhas semi-nuas, acertei? Sim! Porém 'De Repente, Califórna' é um filme de surf com temática homoafetiva, os loiros bombados e até as gatinhas estão lá, mas o relacinamento é outro.

O filme é bonitinho, fofinho, tudo inho, esse é o problema, falta a criatividade narrativa de Brokeback Mountain e o terror psicológico de Meninos não choram ( esse é de jogar qualquer um na fossa ). Como não poderia deixar de ser, é natural um filme praiano ter uma bela fotografia, e a grande sacada do diretor é aliar a fotografia e o ritmo do filme com a trilha sonora, que é muito boa.

Os clichês? Estão todos lá! O homem velho que volta desiludido da cidade grande. O garoto perdido que tem muitas atribuições para a sua idade e um futuro nebuloso. O garoto que vai descobrindo a sua sexualidade e se choca com isso. O preconceito da família. E um final feliz com o surfista mais velho salvando o garoto de uma vida interiorana sem futuro. Opa, contei o filme todo!

Ta bom que o filme é sobre é sobre amor, compaixão, entendimento, companheirismo, egoísmo, fraqueza, mas falta intensidade em todos os quesitos. De repente, Califórnia; não marca, não inova, mas é um bom divertimento para um sabado a noite, só isso.

Trailer:



4 comentários:

Daniel Mendonça, disse...

Boa crítica.

Sim, que Shelter é um filme clichê.. mas qual filme dentro da temática LGBT não é?? Dificil achar um que não seja..

Enfim.. O que vale para Shelter, é que este pode proporcionar muitos debates a cerda da Diversidade Sexual. E até mesmo por ser cheio de 'inhos' e 'mimimis', pode ser questionada a ideia de 'realidade' e 'atualidade' dos fatos, pode rolar uma comparação com o que acontece em alguns casos..

Mas eu gostei muito do filme quando o vi, mesmo não tendo me emocionado tanto quanto Soldier's Girl, que por sinal, me fez chorar horrores!! oO

<:o)

Inny disse...

Não acho que Shelter precisava ser um filme MUITO marcante, sem clichês, original e tal. O fato de fazerem um filme mais bobinho, mais "inho", pode ser encarado como algo bom: não querem causar polêmica, e sim apresentar uma história simples, como tantas comédias românticas quase (?) estúpidas que aparecem nas locadoras de DVDs.

Sem contar que de polêmica já basta o futuro Do Começo ao Fim, do Aluizio Abranches *-*

Anônimo disse...

Na minha opinião o filme é perfeito em todos os sentidos, desde o roteiro enxuto, passando pelos atores principais, diga-se de passagem excelentes os dois, até uma trilha sonora e uma fotografia impecáveis...se existisse um Oscar para os filmes de temática gay, este seria um forte concorrente, sem dúvida alguma...imperdível!!

Anônimo disse...

esse filme eh leve suave sem akelas historias mirabolantes e por isso que me chamou a atençào

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin