O ex-travesti que agora é pastor.

Lembrando que de acordo com a OMS a homossexualidade não é doença.
Homossexualidade é genético, portanto não existe ex-gay.



Vamos as constatações:

1 - Homossexual é aquele que sente atração por pessoas do mesmo sexo, não necessariamente tenha feito algum ato homoerótico. Então temos uma denúncia de pedofilia no vídeo, algo importante, mas a vitima poderia ser heterossexual, mesmo tendo atos homossexuais, se ele sentia atração por mulheres, por mais sexo que fizesse com homens, ele era e é heterossexual.

2 - A velha desculpa que Deus fez o homem e a mulher para a reprodução. Primeiro que o ser humano tem inteligência, não é galinha, não viemos aqui apenas para reproduzir e morrer. Segundo que a bíblia também diz que podemos ter escravos... então porquê não tem nenhum escravo a venda no Mercado Livre?

3 - Ele pode ser homossexual e ter largado os atos homossexuais. Existem milhares de homossexuais casados com mulheres e vivendo uma mentira. Repito, se a pessoa sente ATRAÇÃO por pessoas do mesmo sexo, ela é homossexual, mesmo que nunca exerça a sua homossexualidade.

4 - É por isso que o preconceito persiste, se fosse um discurso racista ele tava preso, mas como ele atenta contra os homossexuais, ta livre. Pastores bradam contra a homossexualidade na TV e nos cultos, inclusive, também, nos colégios evangélicos, onde a homossexualidade é condenada. Não precisa apoiar a homossexualidade, mas deve-se, por uma questão de direitos humanos, respeitá-la. Porém os evangélicos se sentem acima dos direitos humanos, seguem a bíblia como burros com viseiras, esquecem as passagens estranhas da bíblia, tais como a permissividade da escravidão, a subserviência da mulher perante ao homem e, pasmem, comer crustáceo é contravenção digna de ir para o inferno, mas isso eles esquecem, não é interessante falar para os fieis que as mulheres tem que ser submissas aos homens, que podemos sim ter escravos e que eles mesmo, pastores, não podem comer um camarãozinho no final de semana.


6 comentários:

Coacci disse...

1- Não se sabe ao certo se a homossexualidade é genética ou não. O mais correto atualmente é afirmar que ela é multifatorial, ou seja, existem vários fatores (genéticos, psiquicos e sociais) atuando em paralelo para que seja produzida a homossexualidade.

2-É interessantíssimo oberservar que as pessoas em geral, tem a tendência em fazer uma grande confusão entre identidade e prática. Não é porque um indivíduo tem uma prática homossexual/heterossexual, que isso a torna um homossexual/heterossexual. A prática e a identidade são duas coisas diferentes, que podem ou não convergir, elas não são intrinsecamente associadas entre si.

3- Um dos maiores problemas dos intérpretes da Biblia é que eles esquecem que a biblia, como todo texto, deve ser interpretado sob uma perspectiva histórica. Mesmo que suponhamos, que a biblia seja a palavra divina, não podemos esquecer que ela foi escrita por homens. Homens que viviam em um tempo e contexto específico e que isso influência na produção final do texto. Isso torna várias passagens da Biblia arcaicas. Você mesmo disse isso, não é nem pensável nos dias de hoje querer dizer que quem come marisco é um pecador, o mesmo deveria ocorrer com a homossexualidade, mas eles não fazem a leitura histórica... Alias, até a fazem, nos locais em que interessam... Leitura seletiva é burrice.

Lemon Blog disse...

Expôs mto bem Coacci. Tanto a Igreja Católica quanto as evangélicas só leem as partes interessantes a eles, o resto eles mudam ou esquecem.

Zoombie x9 disse...

Hahahahahaahah vou comessar a ir (no show de piadas) na igreja pra ver esses idiotas que se acham donos do mundo falarem merda...kkkkk
MUITO ENGRAÇADO ISSU...AH,VISITEM O BLOG DA CLEYCIANNE É IGUAL A ESSE PATÉTA FALANDO AI.

Administrador disse...

1- Não se sabe ao certo se a homossexualidade é genética ou não. O mais correto atualmente é afirmar que ela é multifatorial, ou seja, existem vários fatores (genéticos, psiquicos e sociais) atuando em paralelo para que seja produzida a homossexualidade.

Esqueceu da erotização propria ou por terceiros..geralmente tambem homossexuais.
Não existe nada de genético na homossexualiddae,istoé por demais provado cientificamente.Falemos depedofilos,assassinos,estupradores..jápensou se eles alegassem geneticidade??

2-É interessantíssimo oberservar que as pessoas em geral, tem a tendência em fazer uma grande confusão entre identidade e prática. Não é porque um indivíduo tem uma prática homossexual/heterossexual, que isso a torna um homossexual/heterossexual. A prática e a identidade são duas coisas diferentes, que podem ou não convergir, elas não são intrinsecamente associadas entre si.
Por isso mesmo não sepode alegar que o ato é necessário para a felicidade do homossexual,muitomenos as demonstrações publicas exageradas de afeto.

3- Um dos maiores problemas dos intérpretes da Biblia é que eles esquecem que a biblia, como todo texto, deve ser interpretado sob uma perspectiva histórica. Mesmo que suponhamos, que a biblia seja a palavra divina, não podemos esquecer que ela foi escrita por homens. Homens que viviam em um tempo e contexto específico e que isso influência na produção final do texto. Isso torna várias passagens da Biblia arcaicas. Você mesmo disse isso, não é nem pensável nos dias de hoje querer dizer que quem come marisco é um pecador, o mesmo deveria ocorrer com a homossexualidade, mas eles não fazem a leitura histórica... Alias, até a fazem, nos locais em que interessam... Leitura seletiva é burrice.

Abarcar tudo como seletivo tamebm.
o marisco é que se ferra,mas no homossexualismo quem se ferra éo proprio,principalmente psicologicamente,doenças,violencia entre os proprios homossexuais, vá ao site da ssp de sp e veja que o numero de homossexuais que mataram parceiros é maior do que os que os skinheads e outros grupos matou....
Parcialidade tambem é burrice.

Anônimo disse...

"vá ao site da ssp de sp e veja que o numero de homossexuais que mataram parceiros é maior do que os que os skinheads e outros grupos matou...."

caramba e queria o q??? isso é obvio.crime passional é imenso tanto entre homos quanto entre heteros. e proporcionalmente falando, os heteros matam muito mais.

Anônimo disse...

Quero esclarecer alguns pontos de vista dos autores dos comentários acima.Existe uma divergência muito grande com relação a esse tema que é polêmica do ponto de vista social.Essa afirmação que homosexualismo é genético é muito parcial e improvável, podendo admitir que é falsa devido a falta de provas.A OMS não considera homosexualismo doença nem desvio mental
porém não afirma que homosexualismo tem origem genética.Alguns psicologos admitem isso como desvio sexual.O dr. Gerard Van den Aardweg psicológo holandês especializado em tratamento psicoteurapêutico da homosexualidade e problemas de família oferece a seguinte opinião.

…os padrões de comportamento comprovam a improbabilidade de que a orientação sexual tenha uma origem genética. Sabe-se, por exemplo, que até mesmo em pessoas com cromossomos anormais a orientação sexual depende principalmente do papel sexual em que a criança foi criada. Sem mencionar os tratamentos psicoterapêuticos que têm tido sucesso em mudar radicalmente a orientação de indivíduos homossexuais. Será que esses tratamentos então causam mudanças genéticas nas pessoas? Isso é improvável.

A vivência desse especialista comprova que o homosexualismo tem origem comportamental.O ser humano absorve influências do meio externo, dependendo da maneira de como ele é tratado e algumas dessas formas como por exemplo o abuso sexual, um pai que queria um filho homem e lhe nasce uma mulher e este a presenteia com presentes de influência masculina como carros de brinquedo , bolas de futebol, e este a trata como um homem. Podem causar um desvio de personalidade nessa pessoa,um amor excessivo da mãe para com um filho homem pode causar tal desvio,a inversão de papéis no relacionamento,exemplo,um pai submisso e uma mãe autoritária influencia na sexualidade da criança visto que esta absorve tudo,pois sua mente se encontra ainda em formação.
E o fato de tratamentos radicais causarem mudanças significativas na orientação sexual demonstra que é falsa a afirmação do homosexualismo como origem genética,pois é impossível um tratamento psicoterapêutico causar influência genética em alguém.

Sem contar que a maioria das afirmações que afirmam o homosexualismo como doença tem suas origens em grupos ativistas gays.Visto que ciência e política andam juntas em nossa sociedade.

É verdade que as afirmaçõs bíblicas devem de fato serem interpretadas de um contêxto histórico quando o apóstolo paulo fala da submissão das mulheres aos seus maridos essa passagem em diversas vezes é interpretada de uma maneira equivicada, na verdade quando ele disse
'vós, mulheres,submetei-vos a vossos maridos,como ao Senhor;porque o marido é a cabeça da mulher, como também cristo é a cabeça da igreja,sendo ele o próprio salvador do corpo.Efésios 5:22,23

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin