Ubuntu Linux promete revolucionar inicialização do sistema


Já usei Linux em algumas oportunidades. É um bom sistema operacional, dificilmente traz problemas e tem poucos vírus que o ataca. Porém, por não ser tão difundido quanto o Windows, é normal ter menos vírus e menos hackers pesquisando falhas para aproveitar com os seus exploits; também é natural que tenham menos empresas nefastas interessadas em produzir spyware, ou você acha que Spy é coisa de Hacker? Óbvio que não, pois um hacker, que é apenas uma pessoa que entende muito de computação, não está interessado em qual site você entra, já uma empresa pode conseguir informações preciosas com os hábitos das pessoas na web.

Vamos a notícia:

Pelo menos é isso o que estão dizendo os desenvolvedores da distribuição Linux mais popular no pequeno universo constituído pelo único por cento dos usuários de computador que o utilizam como sistema operacional. A promessa é que o tempo de boot do Ubuntu que será lançado em abril do ano que vem caia dos atuais ~25 segundos para dez segundos.

Para melhorar a performance do boot, a equipe da Canonical focará seus esforços em tentar fazer com que os componentes estejam prontos em menos tempo, de modo que o Xorg carregue o mais rápido possível. A meta é fazer com que o kernel e o initramfs (arquivo temporário que facilita o processo de inicialização) levem dois segundos para estarem prontos, drivers, sistemas de arquivos e outros processos demorem mais dois segundos, e mais dois segundos para o Xorg. Os quatro segundos restantes seriam para a inicialização do desktop e da sessão de usuário.

Usando um Dell Mini 9 - que já vem de fábrica com Ubuntu instalado - como hardware referência para a realização dos testes de performance, à primeira vista dá pra se pensar que o foco está nos netbooks. Porém esta meta é para Ubuntu rodando em PCs comuns.

Fonte: Ars Technica
Tradução: Meio Bit.

0 comentários:

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin