O Twitter nas eleições do Irã


Acho o extremismo islâmico muito perigoso, pois o islã ainda tem preceitos antigos que não foram reformados, portanto aqueles que seguem a risca e com fanatismo fazem com que o país viva na éra medieval.

Alguns países muçulmanos simplesmente ignoram os direitos humanos, numa afronta a tudo que a palavra "liberdade" significa, eles simplesmente tentam manter o status quo escondendo-se atrás do véu da religião. Basta lembrar que alguns países ricos em petróleo possuem uma sociedade extremamente desigual, com políticos e religiosos vivendo em castelos, ricos construindo prédios que desafiam a lei da gravidade, e do bom senso, e o povo numa miséria desumana; tudo isso com a benção de Alá.

A juventude geralmente é onde está a força da mudança e é na juventude iraniana, na luta contra o atual presidente, que está a esperança de que, um dia, os países muçulmanos extremistas entrem no século 21.

**

blogs e Twitter informam sobre situação no Irã

O assunto é político, mas colocou em destaque a liberdade de expressão e o poder da internet. No Irã, com o conturbado resultado das eleições, tanto a conexão à internet quanto a rede celular foram suspensas no país, que se tornou um campo de batalha. As informações divulgadas pela grande imprensa são, em muitos casos, superficiais. Porém, no meio da violência, blogueiros e usuários do Twitter têm conseguido levar detalhes dos acontecimentos correntes, em tempo real e driblando a censura, em uma ação nunca antes vista.

De acordo com o site do jornal britânico The Times, repórteres em Teerã informam que redes sociais como o Facebook e o Twitter estão sendo derrubados após a vitória duvidosa de Mahmoud Ahmadinejad. Isso se deve ao fato de que muitos usuários estão expressando sua indignação quanto ao resultado, e tentam noticiar a repressão imposta pelo governo após a revolta dos cidadãos: uma tecnologia especial que estaria sendo testada pelo governo para censurar qualquer notícia que circule pelo país ou mesmo saia dele.

"A internet agora está muito lenta, assim como a rede de telefonia. YouTube e Facebook são difíceis de serem acessados e os sites pré-reforma estão completamente inacessíveis", diz um relato no site Repórteres sem Fronteiras. "Uma eleição democrática é aquela na qual a imprensa é livre para monitorar o processo eleitoral e investigar alegações de fraude, mas nenhuma dessas condições foi permitida na suposta reeleição de Mahmoud Ahmadinejad", completa o site.

Em tom de crítica ao concorrente, o jornal The New York Times recomenda à CNN, que vem fazendo uma cobertura aquém do esperado da situação iraniana após as eleições, que busque no Twitter as novidades sobre o país, uma vez que o site vem sendo mundialmente criticado pela cobertura falha do caso.

O tópico de busca "#CNNFail" (CNN falha) chegou a ser o terceiro mais comentado no "Trending Topics", lista do Twitter que mostra o que está sendo mais falado, ficando atrás apenas de #iranelection (eleições iranianas) e #iremember (evento particular do site).

Os usuários estariam criticando o site pela total falta de cobertura no acontecimento, diz o site CNET. Mesmo blogs ocidentais têm dado mais atenção ao fato do que a mídia tradicional.

O pedido de ajuda de um usuário do site Slashdot é desesperador: "Precisamos de ajuda urgente no Irã. Estamos sob ataque pelo governo. Eles roubaram as eleições. E agora estão prendendo todo mundo. Eles também filtraram os sites um por um. Mas o nosso problema é que bloquearam também a rede de SMS e estão bagunçando os satélites de TV. Por favor, algum de vocês pode nos ajudar a configurar algum tipo de rede utilizando nossos pontos de acesso caseiros? Alguém pode nos mostrar um link de como instalar estações de rádio ou TV? Alguma sugestão de como configurar uma rede? Por favor nos ensine, ou morreremos em uma guerra nuclear entre o Irã e os Estados Unidos."

Um vídeo lançado há sete meses (que pode ser visto pelo endereço vimeo.com/2139754) tem como título o mote "IRÃ: Uma nação de blogueiros", e fala sobre a opressão no país e a importância dos blogs para os jovens, que representam 50% da população e têm na internet seu único canal de expressão, o que muitas vezes os leva à prisão.

Um post no Twitter, noticiado pelo site The Daily Dish, pede: "TODAS as redes de celular e internet estão cortadas. Pedimos a todos em Teerã que subam em seus telhados e gritem ALAH O AKBAR (Deus é grande) em protesto".

A última vez em que isso foi feito foi na Revolução Islâmica, em 1979, que derrubou o Xá Reza Pahlavi e instaurou o governo dos Aiatolás, portanto o ato é de grande significação no país.

O site também comenta o que todos estão vendo: não se pode parar as pessoas. Não é mais possível controlá-las. "As pessoas podem ignorar a mídia tradicional; podem contar a verdade no boca-a-boca; podem se organizar como nunca antes puderam", completa.

Segundo blogs e mensagens do Twitter que chegam a todo momento, tanto os posts no microblog quanto as ligações por celular estão sendo feitas por satélites que ainda não foram descobertos pelo governo reeleito.

Enquanto isso, os telhados do Irã se enchem de pessoas gritando em protesto. Vídeos dos protestos pacíficos do povo iraniano pipocam a todo momento nos sites YouTube e Vimeo. Um exemplo pode ser visto no atalho tinyurl.com/nscg8r.

Fonte: Geek

Twitter reagenda manuntenção no site para não atrapalhar protestos no Irã

E o serviço de microblog mostra a que veio. O Twitter já vinha planejando fazer uma manuntenção de 90 minutos para a noite desta segunda-feira, porém devido aos últimos acontecimentos, a equipe da rede social resolveu reagendar a data de manuntenção do site.

No anúncio oficial, a equipe do Twitter diz que que tinha programado com o host para fazer uma atualização necessária na rede nesta segunda-feira, porém, como muitos devem saber, o Irã vem enfrentando intensos protestos contra a reeleição do presidente Ahmadinejad — que teve 62,6% dos votos –, e a atualização crítica foi reagendada para amanhã de manhã, no horário do Irã — parte do dia onde os protestos serão menores.

Isso mostra o amadurecimento do serviço diante de momentos importantes e de toda a sua relevância como mídia social.

Fonte: InsideTechno.

0 comentários:

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin