Dez coisas que levei anos para aprender.


Dez coisas que levei anos para aprender são de autoria do Luiz Fernando Veríssimo, mas irei colocar o meu comentário incrivelmente ácido na frente de alguma dessas frases.

Eu não gosto muito de frases, tenho pavor de auto-ajuda, mas eu gosto de analisar algumas constatações.

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom ou empregado,não pode ser uma boa pessoa. ---> Essa eu assino em baixo, é normal tratarmos bem quem pode nos prejudicar, isso é auto-preservação, já tratar bem a quem não nos atinge hierarquicamente, seria caráter.

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você,quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. ---> Na verdade eu diria que quem tenta convecer alguém de algo, na verdade está tentando se convencer.

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance. ---> Eu prefiro balançar a perna e os ombros, já é suficiente para enganar. Dançar efusivamente é muito pior do que não dançar.

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. ---> Taque a pedra quem nunca fez. Ninguém é tão inteligente e culto o suficiente para falar, o tempo todo, de coisas construtivas.

5. Não confunda sua carreira com sua vida. ---> Ou sua vida com a sua carreira. Não são coisas dissociáveis.

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite. ---> Auto-explicativa.

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial,essa palavra seria 'reuniões'. ---> Fato, ja trabalhei em lugares que a reunião durava horas, e eram as horas mais improdutivas do dia.

8. Há uma linha muito tênue entre 'hobby' e 'doença mental'. ---> Tudo em excesso, até os hobbies, podem ser prejudicias, menos Oasis, claro.

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito. ---> Se não amarem, como já deixei bem claro, não são nem serão meus amigos, arranjo outros.

10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os melhores.Um amador construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic. ---> A comparação é um pouco mongol, né? É como comparar o 14 Bis com um Boeing 747 ou um Airbus A380.

'Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que outra pessoa morra.'
(William Shakespeare)
---> Eu guardo!
Essa frase me lembra uma música do Luxuria, "Ódio", que fala: "esse meu ódio é... o veneno que eu tomo querendo que o outro morra". Abaixo vídeo do Youtube com o clip dessa música.



1 comentários:

Andréa Mota disse...

E mesmo assim, ainda acho que vais voltar a analisá-las. Aprender algo é bom, o problema é por em prática tais ditames.

Tem dias que o cobrador (para os coletivizados) leva a patada pelas mil moedas que ele coloca na sua mão. (tadinho, ele só quer mais troco da próxima vez)

Nunca saberemos a fórmula das discussões sobre religião, mas elas não podem ser abolidas. senão viramos os xiistas sem diálogos. (depende da pessoa, claro).

Odeio dançar. rsrs

Tanto construtiva quanto destrutiva. A fofoca carrega em si o germe da mutação. Ela enforca a verdade, mas pode dar créditos. e atire mesmo a pedra quem nunca fofocou rapidamente e baixinho.

Burocracia: bendita ou maldita?

adoro amigos...

falei demais. Gostei do post. Fiquei refletindo sobre isso.. :)

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin