Novelas X Seriados. A maçã podre de Desperate Housewives.


O que eu gosto em seriados americanos é justamente o que falta nas novelas brasileiras, criatividade. Sim, antes que joguem pedra, o Brasil tem vários bons escritores de TV, mas o que prejudica tais autores de novela é justamente o formato, pois, ao contrário do seriado americano onde é exibido um inédito por semana e possui duas pausas por ano, a novela fica no ar vários meses ininterruptos, com episódios diários, massacrando a criatividade de quem precisa escrever um episódio grande por dia. Sim, elas começam a ser gravadas antes da exibição do primeiro episodio, logo é quando nos primeiros episódios que tem a oportunidade de gravar em lugares diferentes, mas um mês depois já não sobra tempo, orçamento e criatividade para inovar. Portanto, restando as novelas brasileiras, a velha e batida formula do casal impossível, da megera indomável e do herói incorruptível, além dos outros núcleos geralmente sem graça e para compor tempo.

Por que isso não acontece com os enlatados? Porque eles dispõem de tempo para escrever e produzir, numa novela é impossível fazer efeitos especiais do dia para noite, além do orçamento dar conta da produção, já que a produção não tem que ser diária a verba pode ser melhor planejada. Jornada nas Estrelas, por exemplo, escolhia alguns episódios da temporada para terem mais verbas, portanto mais efeitos especiais, e deixava outros episódios, que teriam que focar nos personagens, não em efeitos especiais, menos verba, porém mais liberdade criativa; contra-balanceando a festividade da tecnologia com a criatividade dos roteiristas, é possível fazer isso em novela? Não, para colocar efeitos especiais seria necessário que a produção de um só episodio durasse mais tempo do que o programado, atrasando o cronograma de produção do folhetim. Por favor, não venha me falar de Os Mutantes.

Diante desse cenário a última novela que assisti foi Rei do Gado, muito boa por sinal, mas também foi onde percebi que todas as novelas são iguais, mudando nomes, localidade – muitas vezes nem isso – e alguns atores. Estamos vivendo o fenômeno da queda brusca da audiência nas novelas brasileiras, sinal de que uma mudança é necessária, pois a classe média, munida da Internet, está descobrindo os seriados, que agora não ficam mais restritos a dublagens escusas e a horários de canais a cabo, podendo o fã de uma série ter acesso ao episódio inédito e legendado um dia após a exibição do mesmo no país de origem.

Uma das series que acompanho é Desperate Housewives, que mascarada de uma serie sobre amigas de um bairro de subúrbio – o equivalente seriam esses condomínios fechados no Brasil – incute discussões inteligentes acerca da hipocrisia americana, do american way of life, e de vários temas polêmicos, como homossexualidade, divórcio, aborto, etc... Vale ressaltar o talento das atrizes que fazem parte do elenco, sobretudo da brilhante Márcia Cross ( Bree Hodge ). Porém o produtor da serie parece ser daquelas pessoas difíceis de conviver, escolhendo a também talentosa, mas não tanto quanto a ruiva, Nicollette Sheridan como desafeto, havendo inúmeros conflitos entre a responsável por interpretar a loira Edie e o poderoso chefão da serie, Marc Cherry. Vejam abaixo a notícia que coloca fim na participação da loira no seriado e a desculpa esfarrapada do produtor. Quem seria então a maçã podre no reino de uma das series mais assistidas nos EUA?




(Atenção: esta reportagem contém ‘spoilers’, já que fala de um episódio ainda não apresentado no Brasil)



A crise econômica serviu de justificativa para a morte da polêmica Edie Britt na série de TV "Desperate housewives", mas a atriz Nicollette Sheridan, que encarna a personagem, viu na decisão algo mais que uma simples economia de custos, informa nesta quinta-feira (16) a imprensa americana.

O assassinato de Edie, que a TV americana exibirá no próximo domingo (19), porá fim às armações da atraente e ambiciosa moradora de Wisteria Lane, que durante cinco temporadas foi fonte de várias discórdias no famoso e fictício subúrbio.

Marc Cherry, criador da bem-sucedida série, explicou que o motivo da saída de Sheridan é puramente financeira.

"Houve uma tremenda pressão sobre mim para encontrar uma maneira de cortar custos. A rede ("ABC") está dizendo a todas as séries: 'A companhia está sofrendo financeiramente. Vocês têm que encontrar uma forma mais barata de produzir'", disse.

Depois de pensar muito, Cherry percebeu que o personagem de Sheridan era o que menos fazia falta à trama.

"Edie dormiu com a maioria dos homens da rua e causou o máximo de problemas que pôde", acrescentou o produtor-executivo da série.

Sheridan, no entanto, disse que sua demissão teve mais a ver com problemas pessoais do criador da série que com motivos econômicos.

"Acho que Edie representou alguém na vida de Marc (Cherry) que não o agradou, e ficou difícil para ele distinguir a ficção da realidade", disse a intérprete de Edie numa entrevista à próxima edição da revista "TV Guide".

O certo é que, apesar de cinco temporadas com Edie aprontando, Sheridan sempre permaneceu à sombra de suas colegas de elenco, a ponto de nunca ter conseguido ver seu rosto na abertura do programa.

Notícia retirada do portal G1.

19 comentários:

Adriano Ferreira, CM disse...

não vejo nem novela nem seriados, portanto, o post não me interessa, por isso nem li.

Lemon Blog disse...

Eu tb não vejo novela, não julgue antes de ler, ok?

Kobs disse...

Muito bom seu blog, bem apresentado.

Rola parceria?
www.bloguei.com.br/sobre/
bloguei@bloguei.com.br
Abraços

Adriano Ferreira, CM disse...

vc é alfabetizado?
onde leu algum julgamento ali? repare, não pus nenhuma opinião, apenas disse que não li.
se vc diz "não julgues antes de ler", eu digo a vc, aprenda a interpretar antes de criticar. e outra, antes ser pedante do que plagiador.

Lemon Blog disse...

Pedante aonde animal? O ignóbil julga o texto lendo somente o título e vem falar de alfabetização?

Lemon Blog disse...

em tempo: notícia do portal G1 com a referência e o link. Pesquise antes de acusar alguém de plágio, estarei juntando provas para uma possível ação judicial contra vc, ok?

Horácio Leal ° disse...

Olha, até assisto uma novela, mas os seriados são bem melhores, mas só estão disponíveis em rede fechada.

Só acho que vc poderia resumir mais um pouco sem deixar de perder a qualidade.

http://sensitivereaction.blogspot.com/

Lemon Blog disse...

Obrigado pelo comentário. Ficou grande por causa da notícia.

Carlos Alberto disse...

Não assisto novelas, sinceramente, acho perda de tempo. Mas séries eu assisto várias, esta é uma das que eu não assisto.
Já comento sobre cinema no meu blog, quero começar a comentar sobre séries logo mais.
Parabéns pelo blog, muito bom.
Visitem o meu:
www.sofismo.wordpress.com

Thiago Morian disse...

Os posts do seu blog são muito grande fica difícil ler até o final principalmente quando o assunto não é do nosso interesse, você deveria ter resumido a noticia

http://jonoticias.blogspot.com/

Lucas Sasdelli disse...

Não vou comprometer a qualidade do texto só para satisfazer os preguiçosos.
Por isso que eu coloco o "post atual" no comente no blog acima, se não for do interesse é só esperar outro comentar e dpois vc posta o seu, não precisando ir no meu blog.

Thiago Morian disse...

Foi mais um toque do que um insulto, em fim compreenda meu comentário como quiser.

James Almeida disse...

"Por favor, não venha me falar de Os Mutantes." kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Eu ri muito dessa frase.

Não nego que assisto uma novela, ou duas. Gosto de ver antagonistas engraçados, mas só por isso. Mas, realmente, prefiro os seriados. (:

Roberto Peçanha disse...

Nossa to começando a sentir a acidez do blog ... mas daqui uns dias quero ver acender uma lâmpada ... hehehe

Quanto ao post .. concordo contigo em gênero, numero e grau. ...sua critica foi ótima, pela falta de criatividade das novelas, o que mais escutamos nos ônibus é a “mulherada” falando a novela ta ruim e tal isso no meio da novela, ai depois chega mais próximo ao final, “nossa essa novela ta pegando fogo”, sua critica ilustra muito bem isso, tanto que olha o sucesso que minisséries e pequenas series da globo fazem, um dos maiores é o “alto da compadecida” “cidade dos homens”, “a casa das sete mulheres”, “os maias”, “Ilda Furacão” e varias outras, ou seja, as mega produções apresentadas em um curto tempo, que não foram massacradas pela falta de criatividade. Capacidade para fazer bem feito o Brasil tem, e não é atoa que elas são traduzidas e reproduzidas para vários paises. Jogo a bola pra vc me dizer pq ainda resistem a fazer novelas de 6 meses ou mais?

Falow .. um abraço

Thiago Terenzi disse...

Particularmente, acho que novelas diferem das séries muito mais pelo formato do que pela possibilidade de efeitos especiais, tempo ou qualquer outra coisa.

As novelas brasileiras são a repetição em imagem dos folhetins românticos do século XIX. Não se pode fugir do formato folhetim (nem o público e nem os criadores querem. não dá).

Isso não impede, porém, algumas novelas de serem boas e originais (há músicas que seguem o formato 'pop' e são boas e originais). E nem de fazerem críticas sociais e tratar de temas atuais.

As séries têm um formato mais flexível, concordo. Até mesmo as mini-séries brasileiras conseguem, mesmo com o baixo valor de produção comparando-as às americanas ou britânicas, serem mais originais.

Eu, particularmente, assisto a poucas séries estrangeiras. E assisto somente as novelas do Manoel Carlos (deve passar uma a cada 3 ou 4 anos, mas assisto-as)

Ainda em tempo e sem querer entrar na discussão, este Adriano Ferreira consegue ser ainda mais pedante em seus comentários do que em seu subtítulo.

Mr.Cafa disse...

Bom post e , realmente, os autores de novela tentam ser criativos mas são limitados pelo formato, já foi-se o tempo onde as famílias se reuniam para assistir novelas, é tempo de reformular.
---

Se puder, visite:


http://cabaretdevenus.blogspot.com

Anônimo disse...

Sou BRASILEIRO, mas mas não consigo gostar das produções brasileiras pela falta de criatividade, é sempre a mesma coisa, mostrando a realidade do rio ou sao paulo, classe média e pobres etc.
A graça de se assistir alguma coisa é imaginar, com roteiros diferenciados como em LOST, 24 Horas, Prision Break, smallville dentre tantos outros, sair da mesmice e buscar fantasia, e não realidade nas historias.

Anônimo disse...

Assisto muitos seriados americanos e com certeza eles estão 1000 anos na frente se comparado as novelas daqui, mas não culpo os autores eles mesmo dizem que o público brasileiro não acompanha certos formatos.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com você Lucas sobre novelas, prefiro mine-series como "O tempo e o vento","Dona Beija", "Hilda Furacão" ou "Desperates hausewives",

Postar um comentário

.

Links Legais

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin